5 formas de usar tecnologia para otimizar as operações logísticas

Freight Business

Para se manterem competitivas, as empresas de diversos setores estão transformando seus negócios em e-commerce. Porém, esse movimento exige investimentos, não apenas em tecnologia, mas também em logística. O mercado corporativo tem buscado prestadores de serviços com capacidade para atender a demanda dos seus clientes, por isso, a adoção de tecnologias tem sido estratégica para otimizar a gestão de armazéns e estoques. Veja as cinco maneiras de usar a tecnologia para melhorar a produtividade no setor:

1) Comunicação e coleta de dados

A necessidade de mais velocidade, precisão, produtividade e conformidade regulatória em relação ao rastreamento obriga o setor a oferecer transações móveis para o cumprimento das exigências do transporte logístico. Cada vez mais, vemos uma demanda crescente por radiofrequência integrada e/ou tecnologias de voz para melhorar a precisão da captura de dados e reduzir o impacto do produto na cadeia de abastecimento. Afinal, as mudanças relacionadas aos produtos, local de armazenamento, controle ou atributos devem ser registradas, e esses dados devem ser usados para apoiar as demais atividades do processo, garantindo rastreabilidade e segurança.

2) Suporte automatizado

Independente do tamanho do negócio, o cliente quer ser bem atendido. A lista de exigências é complexa no setor, e ganha quem oferece curtos prazos e alto desempenho. Para atender a demanda, prestadores de serviços logísticos precisam estar atentos a fatores como: estoque, coleta, embalagem, envio e rastreamento. Além disso, também devem preparar-se para receber, identificar, separar e visualizar itens de diversos clientes no mesmo local. Sem uma tecnologia que permita fazer isso de forma dinâmica e automática, as empresas tradicionais terão dificuldades de atender essa crescente demanda.

3) Gestão da força de trabalho

Produtividade e despesas são questões mais complexas para os prestadores de serviços que estão atentos aos custos das operações. O monitoramento de desempenho do trabalho em relação às métricas contratuais permite que os gerentes instituam medidas corretivas, sempre que preciso. Para os gestores, o acesso a informações sobre gestão de desempenho, alertas sobre métricas operacionais e fatores fora do planejado, oferecem uma visão ampla dos negócios.

4) Informações a qualquer hora e lugar

Uma decisão inteligente requer análise. Os dados coletados nas empresas, sozinhos, não dizem nada. Mas, uma interpretação precisa pode ajudar na tomada de decisões. Não apenas isso, mas a coleta de dados em tempo real e as ferramentas de análises para inteligência comercial podem aumentar a produtividade e desempenho de equipes. As tecnologias sociais e mobilidade já mudaram na forma como as pessoas trabalham, e na cadeia de abastecimentos não é diferente. Ferramentas que incluem social, mobilidade, análise e nuvem otimizam o desempenho das tarefas, e o acesso a informações em qualquer hora e lugar, tornando as equipes mais produtivas.

5) Integração

A concorrência global, velocidade e complexidade – inclusive regulatória – do setor exigem, e muito, dos seus acionistas. A pressão por melhor desempenho operacional e visibilidade em toda a cadeia de abastecimento é grande, e por isso, uma tecnologia que permita aos prestadores de serviços de logística simplificar o fluxo de trabalho, integrar seus sistemas com o de seus clientes e ter acesso a informações específicas sobre a cadeia de abastecimento, que vão além das noções tradicionais de visibilidade, é mais do que estratégica nos dias atuais.

You must be logged in to post a comment.